Em 21/12/2015
 

Reconsiderações, reconfigurações, ressignificações

Perto ao fim do ano, Adalberto Goulart reflete sobre mudanças, crescimento, vínculos


Quer arquivar ou imprimir? Clique aqui.
 
Não foi um ano fácil, é verdade, em nenhum dos sentidos. Mas haveria algum ano mais fácil? - me questiono... Certamente algum menos difícil, poderíamos conjecturar. É possível.
 
Mais ou menos como ocorre em nossa clínica, quando ouvimos falar que tal paciente é difícil. Mas o que seria um paciente fácil? – questiono-me sempre. 
 
Se prosseguirmos com essas associações, talvez cheguemos à conclusão de que não existe nada de fácil nessa vida. Ou quase nada.
 
Temos vivido tempos bastante conturbados em nosso país, especialmente neste ano que mostra os seus últimos dias. Crise financeira, política, institucional. De valores, de ética, de moral. De conceitos, de significados, de laços e alianças. De verdades.
 
A história nos ensina, seja em termos de macro-universo ou de micro-universo, ambos infinitos, que as crises levam a mudanças e, muitas vezes, as mudanças levam a novas crises. Mas, seja como for, é o que nos leva ao crescimento, ao desenvolvimento, à evolução.
 
 E, sabiamente, a natureza vai se redesenhando, se reconfigurando, se ressignificando. Mostrando-nos novos contornos, sempre mesclados aos antigos, resistindo para que o novo se estabeleça e marque a evolução.
 
Somos parte de tudo que pulsa, dentro e fora de nós mesmos e a vida, com todos os seus mistérios, dificuldades, sobressaltos, desprazeres, mas também prazeres e satisfações, teimosamente prossegue e mostra a sua força.
 
Assim, agradecemos a todos os que estiveram conosco neste ano que finda, que nos ajudaram a prosseguir tricotando nossos sonhos e buscando realizações. Superando obstáculos, barreiras, turbulências e oferecendo a nossa mais humilde contribuição para o desenvolvimento, para o crescimento, para o fortalecimento dos vínculos de amizade, de respeito e de consideração.
 
E, já vislumbrando o amanhecer de um novo dia, de um novo ano, convidamos a todos que nos acompanham nesta caminhada, para prosseguirmos em novas buscas e novos viveres, deixando abertas as portas para novos laços, sempre bem vindos. 
 
E compreendendo que reduzir desigualdades, um dos nossos objetivos, não se assemelha em nada com reduzir diferenças. As diferenças, ao contrário, nos enriquecem e nos dão a oportunidade para o debate e para mais aprendizado.
 
Assim, parabenizamos e desejamos sucesso à nova turma de Candidatos de Aracaju que estará iniciando sua Formação Psicanalítica pelo Instituto de Psicanálise da Sociedade Psicanalítica do Recife, no dia 11 de março. 
 
E já começamos a nos preparar para dois grandes eventos internacionais que ocorrerão em 2016, o Congresso Internacional sobre o Corpo em Psicanálise, que se realizará em Aracaju, de 28 a 30 de julho, com a presença de diversos colegas do Brasil e da Itália. E também o Congresso Latino-americano de Psicanálise, de 13 a 17 de setembro, em Cartagena, Colômbia.
 
Tenhamos todos um ótimo Natal e um Ano Novo de paz, sonhos e muitas realizações!
 
Um forte abraço!
 
Adalberto Goulart
Presidente do Núcleo Psicanalítico de Aracaju
Membro Efetivo e Analista Didata – IPA – NPA/SPR
adalbertogoulart@uol.com.br
Data de publicação: 22/12/2015

 

1 comentário(s) | Envie seu comentário
Envie seu comentário
Seu nome *

Seu e-mail *
Seu comentário *
Comentário(s)
postado por Sergio Buonamassa em 25/12/2015 às 03:58

Bom dia Grande Amigo!!! Li, como sempre, com muita atenção quanto escreveste;realmente, você "traduziu" um lema dos Seal's, o corpo de elite da Marinha Militar U.S.A. que diz: " Não há dia fácil; o dia fácil foi ontem". E ainda bem que assim é, não teria "graça" se tudo fosse "simples", e de fato, tudo que chega de forma "simples" "simplesmente" termina rápido.....Eu acredito que a Natureza não se RE-Define, mas somos Nós que "ajustamos" diante das mudanças que a vida nos oferece....Mas sempre que nós queremos mudar....Não tem professor ao mundo, se não tiver alunos que queira aprender....Em todos os sentidos, em todas as áreas, e com certeza no teu campo de trabalho não é diferente. Associo-me para parabenizar todos os novos profissionais que estarão iniciando a formação em breve....Lembrando-Lhes....Não será fácil, mas não é impossível. Grande abraço Amigo. Sergio
 

Leia também

O Lobo e o Inconsciente 29/08/2018

Rodrigo Dillan escreve para o PsiQuo sobre o fenômeno do sinistro, sua relação com o inconsciente e a primitividade.

A Piada do Palhaço 18/06/2018

18 de Junho de 2018

ESSA TAL FELICIDADE 12/04/2018

Helena Pinho de Sá contribui com o psiquo com reflexões sobre a saude, felicidade e o tédio. Existe uma receita para ser feliz?

A parte que lhes cabe deste latifúndio 21/03/2018

O primeiro texto do ano são reflexões acerca da violência, política, sociedade, da condição humana. Qual o valor de uma vida? Somos todos Marielle?

Um ano mais 20/12/2017

O presidente do NPA, Adalberto Goulart, faz um balanço do ano de 2017

O menino dos dedos de agasalho 07/12/2017

Do fluxo do cotidiano, Cristina de Macedo extrai uma cena de beleza e delicadeza
Página anterior Voltar
Topo Topo
 
 
Google+